Dicas e Curiosidades

ver todos

As novidades do Bluetooth 5.0 e os cuidados que você deve ter ao utilizar a tecnologia

Postado em 06/03/2017

As novidades do Bluetooth 5.0 e os cuidados que você deve ter ao utilizar a tecnologia

469.000
novas ameaças são encontradas
por semana na internet.

Se você quer uma
navegação segura e total
proteção
para seus dados
garanta a proteção do
UOL Antivírus

baixar agora

Com tantas novas ferramentas, será que alguém ainda utiliza o Bluetooth? Sim! Mesmo que poucos ainda façam uso da sua função original – transferir arquivos para outros dispositivos –, a tecnologia é muito aplicada para conectar dois ou mais dispositivos. Parear um fone de ouvido sem fio com o smartphone para executar as músicas salvas no aparelho é um exemplo do que o Bluetooth pode fazer.

Andando na esteira da Internet das Coisas, a tecnologia lançou sua nova versão no fim do ano passado para se tornar compatível com os mais variados dispositivos que se conectam à internet. Para se ter uma ideia, estima-se que o Bluetooth 5.0 deva funcionar em mais de 13,9 bilhões de aparelhos até 2020. Isso inclui carros inteligentes, smartphones, tablets, caixa de som, entre outros.

É claro que a conexão Wi-Fi consegue desempenhar muitas dessas funções, mas o Bluetooth sai em vantagem em muitos pontos. A princípio, a tecnologia consome muito menos energia do que o Wi-Fi, além disso, a troca de dados entre os dispositivos acontece por meio de radiofrequência, ou seja, não importa a posição em que os aparelhos estão no momento da transmissão.

Por que eu devo atualizar meu dispositivo?

Resposta simples. Mesmo com uma conexão rápida a outros aparelhos, o Bluetooth 5.0 oferece o dobro de velocidade em relação à versão anterior. Isso sem falar que a capacidade de alcance ficou quatro vezes maior. A título de curiosidade, dispositivos conseguem trocar informações mesmo estando a 400 metros de distância.

As melhorias não param por aí. Além de se conectar com muito mais dispositivos, o novo padrão melhorou a eficiência de consumo de energia, o que era um problema para os smartphones que ficavam conectados durante o dia todo. Outra novidade é que agora é possível trocar informações de localização, URLs e até arquivos multimídias.

Por fim, é importante destacar que aparelhos com versões diferentes de Bluetooth funcionam normalmente. A única questão é que a transmissão de dados será mais lenta.

Seus dados estão seguros

Quando o Bluetooth foi lançado, lá no início dos anos 2000, a tecnologia apresentava um grave problema: a transmissão de dados era um ponto muito sensível, já que não era utilizado o recurso de criptografia. Assim, se a troca de dados fosse interceptada, era possível ter acesso a todo o conteúdo.

Esse problema só foi resolvido em 2007, com o lançamento da versão 2.1, que usava recursos de criptografia. E assim segue até hoje. Portanto, pode usar sem medo, claro, desde que seu dispositivo esteja protegido contra ameaças virtuais, pois essas pragas também podem chegar via Bluetooth. Para tanto, que tal apostar no UOL Segurança Digital?