Dicas e Curiosidades

ver todos

Atenção fãs de Minecraft: falsos mods estão espalhados na Google Play!

Postado em 24/04/2017

Atenção fãs de Minecraft: falsos mods estão espalhados na Google Play!

469.000
novas ameaças são encontradas
por semana na internet.

Se você quer uma
navegação segura e total
proteção
para seus dados
garanta a proteção do
UOL Antivírus

baixar agora

Se você é um dos 55 milhões de jogadores mensais de Minecraft pelo mundo – segundo dados da própria Microsoft –, é melhor tomar cuidado! Aproveitando-se da grande base de fãs do game, criminosos digitais estão desenvolvendo falsos mods do jogo para infectar aparelhos Android.

Por mais que a Google Play tenha filtros de segurança para barrar a entrada de aplicações maliciosas, a empresa de segurança digital ESET identificou, entre janeiro e março deste ano, a presença de 87 módulos contaminados do jogo dentro da loja oficial. A empresa afirma que quase 1 milhão de usuários (990 mil) chegaram a instalar esses falsos aplicativos.

Basicamente, esses mods prometem aos jogadores modificações e novos cenários para rodar o game. No entanto, eles instalam códigos nocivos no aparelho e redirecionam os usuários para páginas maliciosas.

Aplicativos downloader

A ESET dividiu os falsos mods em dois tipos. O primeiro é chamado de downloader. Dos 87 aplicativos maliciosos encontrados pela empresa, 14 se enquadram nesta categoria. Aqui, mais de 80 mil usuários baixaram os aplicativos downloader.

De modo geral, essas aplicações se disfarçam de um módulo adicional do Minecraft. Quando instaladas no aparelho Android, elas exibem anúncios não autorizados de forma agressiva, mesmo fora do jogo e, assim, atrapalham a navegação da vítima.

Mas não para por aí. Um downloader mais sofisticado ainda é capaz de baixar qualquer tipo de malware no dispositivo infectado sem o conhecimento do usuário.

Aplicativos de fraudes

Outro tipo de falsos mods são os aplicativos de fraudes. Ao todo, foram detectadas 73 aplicações desta categoria que receberam, juntas, mais de 910 mil instalações.

Os aplicativos de fraudes funcionam mais ou menos assim: quando abertos, eles exibem um botão de download destacado. Ao tocar nele, o usuário é redirecionado para sites maliciosos com os mais variados conteúdos invasivos, que vão desde pornografia e falsos cupons de descontos até enganosos alertas de vírus no aparelho, tentando assustar o usuário.

As mensagens são exibidas para usuários em diferentes idiomas, conforme seus endereços IP. Se o usuário inserir suas informações nesses sites maliciosos, ele estará repassando seus dados a criminosos digitais.

Como se proteger?

Como vimos acima, nem mesmo as lojas oficiais de aplicativos conseguem barrar a entrada de malwares e códigos maliciosos. Por isso, você deve tomar muito cuidado na hora de baixar um app em seu Android.

O primeiro cuidado está em verificar a popularidade do aplicativo pelo número de instalações, classificações e, o mais importante, o conteúdo das revisões. A maioria desses falsos mods possuem uma nota muito baixa e várias reclamações nos comentários de outros usuários. Isso já é um bom indicativo para saber se o aplicativo em questão é furada.

Mesmo assim, criminosos digitais podem burlar essas avaliações colocando robôs para classificarem o aplicativo malicioso como ótimo e escreverem boas recomendações. Portanto, a melhor alternativa é instalar um bom antivírus em seu aparelho Android.

Antes mesmo de fazer qualquer download na Google Play, o UOL Segurança Digital alerta se o aplicativo apresenta algum perigo para o usuário. Caso você já tenha sido vítima de um desses falsos mods, o UOL Segurança Digital consegue identificar e remover todos os códigos maliciosos de seu aparelho.