Dicas e Curiosidades

ver todos

Biometria em smartphones: o recurso é realmente seguro?

Postado em 31/08/2017

Biometria em smartphones: o recurso é realmente seguro?

469.000
novas ameaças são encontradas
por semana na internet.

Se você quer uma
navegação segura e total
proteção
para seus dados
garanta a proteção do
UOL Antivírus

baixar agora

Com tantos dados pessoais e informações confidenciais que armazenamos em nosso smartphone, hoje em dia, deixá-lo à disposição para qualquer pessoa seria uma atitude, no mínimo, irresponsável. Portanto, aplicar uma senha de desbloqueio de tela é o primeiro passo (e o mais básico) para manter seu aparelho seguro.

Tanto que cada vez mais as empresas de tecnologia investem no aumento da segurança de acesso, buscando alternativas diferenciadas para manter o dono do telefone a salvo de qualquer invasão.

Dentro desse cenário, uma das opções mais frequentes é a tal da biometria, que identifica unicamente um indivíduo por meio de suas características físicas ou comportamentais (impressões digitais e oculares, tom de voz etc.). É o mesmo que acontece nos caixas eletrônicos.

Mas será que o recurso é realmente seguro para os usuários de smartphones? Listamos, abaixo, alguns itens que você deve levar em consideração sobre o assunto. Confira:

Pontos positivos da biometria em smartphones

De fato, o recurso oferece mais segurança ao usuário, que tem a tranquilidade de saber que apenas suas características únicas garantem acesso ao aparelho.

Além disso, o processo garante muito mais agilidade no acesso ao smartphone – apenas alguns segundos são necessários para realizar o desbloqueio de tela por meio da impressão digital, por exemplo. Ele ainda permite mais confiança no uso de serviços financeiros (como aplicativos de acesso à conta bancária e a pagamentos via mobile).

Pontos negativos da biometria em smartphones

No entanto, nem tudo são flores no universo do reconhecimento biométrico. Por mais que as empresas estejam trabalhando para deixar o recurso cada vez mais seguro, ainda é possível encontrar brechas no uso do sistema.

Para se ter uma ideia, pesquisadores do Instituto de Informática do Japão (NII) realizaram um estudo que afirma que o leitor de digitais de um aparelho pode ser desbloqueado por meio de uma foto. E não precisa ser nada elaborado: uma simples foto fazendo o famosíssimo “V da Vitória” já torna suas digitais amplamente disponíveis.

Mas não se engane achando que isso só acontece com sistemas de reconhecimento por digitais. Recentemente, um pesquisador alemão conseguiu burlar o sistema de reconhecimento por íris do Samsung Galaxy S8 usando apenas uma câmera digital, uma impressora a laser e lentes de contato.

É claro que esse tipo de invasão não acontece a todo momento, uma vez que exige muito empenho e dedicação da parte interessada. No entanto, esses métodos de burlar o sistema deixam claro que a tecnologia de reconhecimento por biometria ainda não é robusta o suficiente, abrindo brechas importantes na segurança e privacidade dos usuários de smartphones.