Dicas e Curiosidades

ver todos

Como funcionam os pagamentos feitos por celular via NFC ou MST

Postado em 21/11/2016

Como funcionam os pagamentos feitos por celular via NFC ou MST

469.000
novas ameaças são encontradas
por semana na internet.

Se você quer uma
navegação segura e total
proteção
para seus dados
garanta a proteção do
UOL Antivírus

baixar agora

Dinheiro e talões de cheque são coisas do passado. Fato. Mas o que muita gente não sabe é que os cartões de débito e crédito também podem ficar obsoletos. Isso porque os smartphones podem substituir os cartões na hora de pagar por algum produto ou serviço.

São duas as tecnologias mais famosas para isso: NFC e MST. Elas, cada uma a sua maneira, permitem que você pague contas aproximando o seu smartphone das maquininhas de cartões e usando um aplicativo.

Além de tornarem a operação mais rápida, as tecnologias trabalham para deixar a transações ainda mais seguras. Confira, a seguir, mais detalhes sobre NFC e MST:

NFC

Sigla em inglês para Comunicação de Campo Próximo, NFC é um serviço de comunicação sem fio, no qual dois dispositivos conseguem trocar informações a poucos centímetros de distância.

Você já deve ter experimentado essa tecnologia ao aproximar um cartãozinho para passar numa catraca de um prédio ou mesmo na catraca de um ônibus.

Quando o assunto é pagamento por celular via NFC, você cadastra os dados do seu cartão de crédito em seu smartphone. Essas informações são criptografadas e armazenadas em um ambiente seguro de seu aparelho. Na hora do pagamento, basta aproximar seu smartphone em um terminal de cartão que já esteja habilitado para essa finalidade. Assim, os dados serão transmitidos, via NFC, para a máquina do cartão.

Para compras de baixo valor, não há necessidade de colocar a senha do cartão. Android Pay, Apple Pay e Samsung Pay são alguns aplicativos disponíveis para realizar essa operação. Os smartphones mais recentes já vêm com esse recurso instalado.

Quanto à segurança, ela está presente em diversos momentos. A começar pela distância. Como a comunicação via NFC só funciona a uma distância muito pequena, é muito difícil fazer uma interceptação na transferência de dados.

Outro detalhe é que a cada compra individual é liberado um token de autorização. Por fim, em caso de perda ou roubo, os usuários já conseguem bloquear os dados do cartão e até transferi-los para outro aparelho.

MST

Não, não estamos falando do Movimento dos Sem Terra. Em tecnologia, MST significa, em português, Transmissão Magnética Segura. Diferente do NFC, o MST funciona em praticamente todos os leitores convencionais de cartões de crédito magnéticos.

Basicamente, ao aproximar o celular a 7 centímetros do terminal, o MST imita a função de um cartão de crédito. Dessa forma, a maquininha entende que um cartão foi passado e, assim, exige o procedimento padrão, isto é, a senha do cliente. Em resumo, o smartphone simula todos os passos que já conhecemos na tradicional operação de crédito.

Por enquanto, a Samsung Pay é a única solução de pagamentos móveis que adota essa tecnologia. A empresa afirma que 90% dos comerciantes conseguem aceitar pagamentos feitos via MST, uma vez que eles não precisam atualizar suas maquininhas.

Como medida de segurança, o MST usa um número único de cartão digital para cada compra, em vez de usar número do seu cartão de crédito real. A Samsung garante, ainda, que apenas o banco e a operadora de cartões dos clientes conseguem acessar os dados das transações.

Para evitar esse transtorno e continuar guardando esses dados no aparelho, você pode baixar o aplicativo LastPass. Trata-se de um agregador de senhas seguro e que também é compatível com qualquer computador. Ou seja, você pode acessá-lo também nesse outro dispositivo, caso necessite.

Antes de começar a usar seu smartphone para realizar pagamentos, é preciso reforçar a segurança do seu dispositivo. Afinal de contas, você precisa inserir um monte de dados sensíveis nele, certo? Então, proteja já seu dispositivo móvel com a solução do UOL Segurança Digital!