Dicas e Curiosidades

ver todos

Conheça WireLurker: vírus focado em aparelhos iOS

Postado em 12/02/2015

Conheça WireLurker: vírus focado em aparelhos iOS

469.000
novas ameaças são encontradas
por semana na internet.

Se você quer uma
navegação segura e total
proteção
para seus dados
garanta a proteção do
UOL Antivírus

baixar agora

Os aparelhos da Apple são conhecidos pela sua segurança maior do que os rivais. Por conta dessa fama, muita gente nem se preocupa com isso ao usar dispositivos da marca. O WireLurker chega para mostrar que ninguém pode ser displicente com segurança.

No segundo semestre de 2014, a Palo Alto Networks, empresa norte americana de segurança virtual, identificou o WireLurker, primeiro vírus que atinge dispositivos móveis da Apple com sistema iOS.

O malware se espalhou pela China, onde os usuários usam lojas não oficiais para fazer download de aplicativos, já que sites e serviços estrangeiros são bloqueados no país. Por conta disso, o vírus atacou 467 aplicativos que foram baixados mais de 356 mil vezes, de acordo com os números da Palo Alto Networks. Até o momento não há informação de que a praga cruzou as fronteiras da China, mas as empresas já estão preocupadas com a situação.

Abaixo, entenda como o WireLurker infecta nos aparelhos iOS e aprenda a se prevenir de eventuais ameaças do tipo:

Como o malware se infiltra nos dispositivos móveis

O WireLurker se instala primeiro em computadores OS X (sistema operacional do Mac). Isso acontece quando usuários fazem download de aplicativos em lojas não autorizadas pela Apple. O código malicioso fica em repouso no Mac até identificar a presença de um dispositivo móvel iOS (iPhone ou iPad) que seja conectado via cabo USB.

Pronto, a partir daí, o malware invade qualquer aparelho, com ou sem jailbreak, e começa a instalar aplicativos maliciosos. Nesse momento, o usuário que abrir um desses novos aplicativos coloca todos os seus dados (agenda de telefone, histórico de mensagens, etc) à disposição dos criminosos.

Vale reforçar duas coisas: o WireLurker não é transmitido via e-mail ou redes sociais e só funciona quando o usuário instala e abre aplicativos infectados.

Ação da Apple

Diante dessa situação, a Apple assumiu o problema e tomou algumas medidas para proteger os usuários. À distância, a empresa identificou os aplicativos falsos e cancelou os seus certificados, impedindo a abertura deles.

Se proteja

Mesmo atingindo apenas usuários chineses que baixam aplicativos de lojas não autorizadas pela Apple, o episódio deixou claro que existem maneiras de entrar nos sistemas operacionais dos aparelhos da Maçã para cometer práticas criminosas.

Enquanto os técnicos da empresa trabalham para encontrar soluções para essas brechas, os usuários precisam se proteger evitando algumas ações. Recomenda-se nunca baixar aplicativos de lojas e sites alternativos e não conectar dispositivos móveis, via cabo USB, em computadores desconhecidos. Além disso, instale um programa de segurança exclusivo para o sistema Mac OS X e sempre atualize o seu dispositivo móvel para a última versão iOS.