Dicas e Curiosidades

ver todos

Curiosidade: saiba quais tecnologias são proibidas em alguns países

Postado em 12/12/2017

Curiosidade: saiba quais tecnologias são proibidas em alguns países

469.000
novas ameaças são encontradas
por semana na internet.

Se você quer uma
navegação segura e total
proteção
para seus dados
garanta a proteção do
UOL Antivírus

baixar agora

Quando a Justiça brasileira bloqueia o WhatsApp por algumas horas, muitos brasileiros nem sabem como reagir. Embora alguns usuários busquem alternativas para driblar o bloqueio, como uma conexão VPN, não dá para negar que impedir o acesso ao aplicativo gera muito incômodo.

Mas podia ser (muito!) pior. Você sabia, por exemplo, que o governo chinês bloqueia mais de 18 mil sites? Entre eles, podemos destacar todos os serviços do Google, além das redes sociais mais populares do mundo: Facebook, Instagram, Twitter, entre outras.

Isso acontece porque governos autoritários, como o chinês, enxergam na internet uma ameaça. Veja, a seguir, uma lista de países que proíbem o acesso a certas tecnologias:

VPNs na Rússia

Em julho deste ano, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, assinou uma lei para proibir o uso de VPNs. A tecnologia possibilita o acesso a sites e conteúdos censurados pelo governo russo. A lei entrou em vigor em novembro.

Games online na Coreia do Sul

Na tentativa de evitar o vício de games online em crianças e adolescentes, o governo sul-coreano aprovou a “lei de desligamento” em maio de 2011. Ela não permite que pessoas menores de 18 anos joguem games online da meia-noite e às 6 da manhã. No entanto, consoles e jogos para dispositivos móveis não são afetados pela lei.

Carros do Google Street View nas ruas de Áustria e Grécia

A preocupação com a privacidade de sua população fez os governos da Áustria e da Grécia impedir os carros do Google Street View de percorrer ruas do país por um bom tempo. Hoje em dia, a proibição foi substituída por uma rigorosa regulamentação de privacidade.

Acesso à internet em Cuba

A estatal ETECSA detém o monopólio dos serviços de telecomunicações. Em seu próprio site, a empresa afirma que, por enquanto, o acesso à internet só é oferecido a pessoas jurídicas e a estrangeiros.