Dicas e Curiosidades

ver todos

Dicas para proteger os dados de um smartphone roubado

Postado em 9/10/2014

Dicas para proteger os dados de um smartphone roubado

469.000
novas ameaças são encontradas
por semana na internet.

Se você quer uma
navegação segura e total
proteção
para seus dados
garanta a proteção do
UOL Antivírus

baixar agora

Os celulares sempre foram um dos alvos preferidos dos assaltantes. O alto valor e a forte demanda por produtos de segunda mão, colocam os smartphones no radar dos criminosos. E quem já foi roubado sabe da dor de cabeça: além do dinheiro perdido no aparelho em si, você também perde os seus dados pessoais, de senhas bancárias a conversas privadas e fotos, o que pode aumentar, e muito, os prejuízos.

E ter acesso a essas informações da vítima reunidas em um único aparelho de alto valor é o sonho de qualquer criminoso. Não é à toa que o Brasil ocupa a segunda colocação no ranking mundial de smartphones roubados, perdendo apenas para a Índia. A empresa de segurança digital F-Secure calcula que cerca de um milhão de celulares sejam roubados por ano no país.

Diante dos números acima, é recomendável fazer um seguro para o seu smartphone logo na compra. Desse modo, em caso de roubo, você recupera o valor investido e pode comprar um novo aparelho.

Só que o seguro resolve apenas parte do problema. As suas informações pessoais ainda correm riscos de cair, inclusive, no mercado negro. Mas existem alguns procedimentos que podem impedir que pessoas má intencionadas tenham acesso a dados valiosos caso o seu celular seja roubado. Preste atenção nas próximas 4 dicas de proteção:

Anote o IMEI do seu aparelho

Todos os aparelhos têm um código único. O IMEI (International Mobile Equipment Identify) pode ser considerado o RG do seu celular. Portanto, quando comprar seu smartphone, a primeira coisa que você deve fazer é anotar o código em um papel e guardá-lo em um lugar de fácil lembrança. O número do IMEI pode ser encontrado em vários lugares: na nota fiscal ou na caixa. Já jogou tudo fora? Sem problemas. Digite *#06# e o código vai aparecer na sua tela.

Guarde essa informação, ela vai ser importante quando o seu smartphone for roubado. A partir daí, você tem que se dirigir a uma delegacia para fazer o boletim de ocorrência (BO) apresentando o código do IMEI. Assim, você prova que o celular não está mais sob seu controle, caso ele esteja sendo usado de forma irregular. Por fim, você deve entrar em contato com a operadora e falar os números do BO e do IMEI para que seja possível bloquear totalmente o uso do telefone e do chip. Detalhe, essa medida é extremamente burocrática e você só deve adotá-la em última estância, quando tiver certeza que será impossível recuperar o aparelho.

Habilite uma senha

Com o smartphone em mãos, a primeira coisa que você deve fazer é colocar o bloqueio automático e exigir uma senha para ativar o uso do seu smartphone. Parece óbvio, mas o levantamento feito pela empresa de softwares de segurança AVG Technologies indica que 86% dos brasileiros não protegem os smartphones com senhas.

Colocando uma senha deslizante ou um código PIN, você cria uma barreira a mais para os criminosos e ainda protege sua privacidade de pessoas fofoqueiras do seu dia a dia.

Utilize os recursos remotos do sistema

Mesmo a distância, é possível localizar, travar e até desativar o aparelho por meio das configurações de cada sistema operacional. Aqui, vamos falar separadamente dos principais.

Para os usuário do iOS, é preciso acessar o iCloud com a conta que você registrou em seu aparelho e clicar na configuração “Buscar Meu iPhone”. Essa opção abre um mapa com um ponto verde. É exatamente ali que o seu aparelho se encontra. Sabendo a localização do seu smartphone, você pode travar o aparelho com a opção “Perdido” ou desativá-lo ao selecionar o recurso “Apagar iPhone”.

Com um celular Android, o usuário faz um procedimento parecido. Acessando o Gerenciador de Dispositivo Android pela web com a mesma conta Google, você pode bloquear ou limpar o aparelho e, ainda por cima, localizá-lo pelo mapa.

Ao registrar uma conta Microsoft no seu Windows Phone, a ferramenta “Localizar Meu Telefone” já é habilitada automaticamente. Assim, quando você for roubado, basta entrar na loja virtual da Microsoft. Lá, você vai na opção “Localizar Meu Telefone” e pode localizar, apagar e bloquear o celular.

Faça backup de todos arquivos

Ao seguir todos os procedimentos, todos os seus dados pessoais estarão livres de serem usados por mãos erradas. O problema é que, fazendo tudo aquilo, você também nunca mais terá acesso aos seus arquivos e históricos de conversa. Por isso, é fundamental que você sempre faça backup.

Procure armazenar cópias dos seus arquivos de mídia (fotos, vídeos, áudios) fora do seu aparelho. Programas para isso não faltam. Dropbox e iCloud são apenas um dos exemplos.

Os aparelhos Android e iOS também têm solução para recuperar os dados dos seus aplicativos, preferências do celular e a agenda de contatos. Para isso, basta selecionar a opção Armazenamento e Backup, na página do iCloud, ou Backup e Restauração, no Google.

Você viu que existem inúmeras medidas que podem impedir o uso indevido os seus dados. Utilize todos e decepcione um criminoso!