Dicas e Curiosidades

ver todos

Dicas para manter sua privacidade e segurança em sites e aplicativos de paquera

Postado em 29/05/2017

Dicas para manter sua privacidade e segurança em sites e aplicativos de paquera

469.000
novas ameaças são encontradas
por semana na internet.

Se você quer uma
navegação segura e total
proteção
para seus dados
garanta a proteção do
UOL Antivírus

baixar agora

Volta e meia, surgem matérias de pessoas que se conheceram pela internet e se casaram. De uns tempos para cá, isso ficou ainda mais comum, graças à popularidade dos sites e aplicativos de paquera. Para se ter uma ideia, só o Tinder – o mais popular de todos – tem mais de 50 milhões de usuários ativos em todo o mundo.

Mas aqui vai uma dica: para procurar sua alma gêmea no mundo virtual não é necessário abrir mão de toda sua privacidade. Na prática, isso significa que você não deve fornecer muitas informações pessoais no seu perfil em sites e aplicativos de relacionamento.

Quer paquerar na internet com mais segurança e privacidade? Então, confira as dicas a seguir:

Informações pessoais? Nem pensar!

Nome completo, número de telefone, endereço residencial e do trabalho são informações pessoais muito sensíveis para você expor em sites e aplicativos de paquera. Na hora de criar seu perfil, indique apenas o seu primeiro nome. Assim, você não dá margem para que as pessoas façam uma busca na internet com seu nome completo.

É claro que você precisa chamar a atenção das outras pessoas na rede. Então, compartilhe informações sobre a sua personalidade e metas pessoais, mas sem dar muitos detalhes que permitam que alguém o identifique.

Por fim, escolha poucas fotos – e não comprometedoras – para completar seu perfil.

Evite vincular sua rede social ao site ou aplicativo de paquera

Em muitos sites de namoro, você tem a opção de fazer o cadastro a partir de um e-mail ou fazer uma conexão diretamente com seu Facebook. Aqui, a melhor opção é evitar vincular suas redes sociais a sites ou aplicativos de paquera.

Isso porque as redes sociais servem para você se relacionar com amigos e conhecidos. Dar a oportunidade para que alguém que você mal conhece acesse suas informações nas redes sociais não é uma boa ideia. Essa pessoa pode, por exemplo, descobrir o local onde você mora, trabalha, frequenta e por aí vai.

Uma sugestão é criar um e-mail especial – nem seu pessoal e muito menos o seu profissional – para se cadastrar em sites do tipo.

Usa o Tinder? Aumente o nível de privacidade do seu Facebook

Se você usa o Tinder, a dica anterior não se aplica, uma vez que o aplicativo obriga que o usuário se cadastre com o perfil do Facebook. Na teoria, isso evita que surjam “fakes” na plataforma.

Por outro lado, vincular seu perfil significa expor uma série de dados pessoais. Nesse sentido, o ideal é que você configure seu Facebook de modo que apenas seus amigos possam visualizar, curtir e comentar suas fotos, vídeos e publicações.

Para que a sua rede de amigos do Facebook não saiba que você usa o Tinder, você deve ir até as configurações do aplicativo e desativar o recurso Tinder Social. Assim, nenhum amigo(a) o encontrará na plataforma de paquera.

Por fim, nas configurações do Facebook, vá até a opção “Aplicativos”. Lá, altere a visibilidade do Tinder para que apenas você possa ver que está usando o aplicativo de relacionamento.

Não se esqueça dos catfishings

À medida que você vai conversando com uma pessoa no aplicativo de relacionamento, é normal trocar informações mais pessoais e até fotos. No entanto, é preciso lembrar que o catfishing está, inclusive, em sites e aplicativos de paquera.

Em outras palavras, há perfis falsos enganando usuários emocionalmente. Portanto, tenha muito cuidado, inclusive quando for compartilhar uma imagem. Fotos digitais contêm metadados que revelam onde e quando elas foram tiradas. Todo cuidado é pouco com maníacos virtuais.