Dicas e Curiosidades

ver todos

4 dicas para diminuir a exposição
de seus dados na internet

Postado em 06/03/2017

4 dicas para diminuir a exposição de seus dados na internet

469.000
novas ameaças são encontradas
por semana na internet.

Se você quer uma
navegação segura e total
proteção
para seus dados
garanta a proteção do
UOL Antivírus

baixar agora

É praticamente impossível não deixar algum rastro na internet. Por padrão, os navegadores mantêm os cookies habilitados durante a sua navegação. Na prática, isso significa que os sites que você visita têm acesso a uma série de informações, como histórico e preferências.

Isso pode se tornar um grande problema. Ao saber o que você acessa diariamente, criminosos digitais espalham links de páginas falsas que vão ao encontro de seus interesses, aumentando as chances de você clicar neles.

Se você anda pesquisando modelos de tênis de corrida, por exemplo, é possível que um link oferecendo descontos agressivos em artigos esportivos apareça na timeline da sua rede social. Em alguns casos, trata-se de uma loja virtual falsa, criada só para roubar seu dinheiro.

Até mesmo sites confiáveis podem usar o seu histórico de navegação contra você. As companhias aéreas, por exemplo, podem oscilar os valores dos destinos de acordo com o histórico de buscas do usuário. Sabendo que você está pesquisando há dias sobre um país, as empresas podem aumentar o valor da passagem, uma vez que elas entendem que você está muito próximo de fechar a viagem.

Mas existem algumas medidas que você pode tomar para diminuir a exposição de seus dados na internet, inclusive escapar do armazenamento de cookies. Confira:

Não salve login e senha em navegadores

Com os cookies, os navegadores conseguem armazenar login e senha do usuário. Assim, quando ele voltar a acessar o e-mail e as redes sociais, não precisa preencher tudo novamente. É prático, mas não recomendável, principalmente se você compartilha o computador com outras pessoas. Isso porque elas conseguem facilmente ter acesso às páginas em que sua senha está salva.

Falando em e-mails e redes sociais, nunca se esqueça de fechar a sessão quando sair da página. Isso também evita que outras pessoas vejam aquele e-mail mais confidencial.

Navegue de forma anônima

Uma maneira simples para não deixar o histórico de navegação gravado é usar a navegação anônima (ou privada). A maioria dos navegadores oferece essa opção. Assim, ninguém descobre quais sites você visitou. De quebra, usando a navegação privada, você também não fica refém de promoções indesejadas nem da oscilação de preços que comentamos no começo do texto. Vale lembrar que também é possível navegar anônimo pelo smartphone.

Use uma VPN

Todo aparelho que se conecta à internet possui um IP, ou seja, seu computador, smartphone e tablet são, ao mesmo tempo, um identificador e localizador. Basicamente, os provedores de internet e sites sabem quem você é e a localização aproximada da sua máquina. E a navegação anônima não impede que esse tipo de informação seja repassado.

Só mesmo uma conexão em rede virtual privada (VPN) consegue ocultar o seu endereço de IP dos sites que você visita. As VPNs também são muito úteis para proteger seus dados enquanto você navega em Wi-Fi de redes públicas de hotéis e cafés.

Instale um software antivírus

Não podemos nos esquecer que existem muitas pessoas mal-intencionadas na internet. Criminosos digitais podem instalar um programa keylogger no computador da vítima, que grava tudo o que a pessoa digita no teclado.

Aqui, a solução é manter um software antivírus completo e atualizado que remova esse e outros programas maliciosos da sua máquina. O UOL Segurança Digital identifica e elimina qualquer tipo de ameaça virtual e, de quebra, é multiplataforma. Ou seja, com uma única assinatura você protege seus computadores, smartphones e tablets. Conheça os planos.