Dicas e Curiosidades

ver todos

Existe risco de vírus para minha Smart TV?

Postado em 9/11/2014

Existe risco de vírus para minha Smart TV?

469.000
novas ameaças são encontradas
por semana na internet.

Se você quer uma
navegação segura e total
proteção
para seus dados
garanta a proteção do
UOL Antivírus

baixar agora

Excluir e-mails estranhos, não clicar em links suspeitos e escolher senhas fortes para acessar contas de e-mails e perfis sociais. Até pouco tempo atrás, todos esses cuidados básicos para evitar a invasão de pragas ficavam restritos aos computadores. Com a popularização dos smartphones, novos ataques foram desenvolvidos e, claro, a preocupação também passou para os dispositivos móveis.

Agora, a popularização das Smart TV está colocando a categoria no radar dos criminosos digitais. De acordo com a pesquisa da IHS Screen Digest, foram vendidas 66 milhões de televisões conectadas no mundo em 2012. A expectativa é que esse número suba para 173 milhões em 2016.

Basicamente, os televisores inteligentes se conectam à internet, dão acesso a uma série de aplicativos online e possuem entradas para unidades USB. Por enquanto, elas parecem completamente seguras por ainda serem poucas, se comparadas aos PCs e smartphones, e por conter diversos sistemas operacionais, o que dificulta a ação dos cibercriminosos. Mas isso, segundo especialistas, pode ser questão de tempo.

Vulnerabilidade

Mesmo sem existir nenhum arquivo malicioso exclusivo, os usuários de Smart TVs já têm com o que se preocupar: a vulnerabilidade. Muitas pesquisas já constataram que é possível controlar remotamente o aparelho, como trocar de canal, visualizar o histórico de navegação, verificar informações pessoais do usuário, além de acessar os arquivos de um pendrive ou HD externo.

Diversas fabricantes liberaram esse acesso que pode ser usado como uma vulnerabilidade. Um usuário desconfiou que estava sendo monitorado a partir do momento em que todos os anúncios publicitários que apareciam na tela da sua TV tinham tudo a ver com o seu histórico de navegação. Alegando que a única intenção era oferecer publicidade customizada, a empresa liberou uma atualização para evitar o envio dessas informações.

Como se proteger

Você já pode tomar algumas medidas preventivas para evitar que informações importantes fiquem vulneráveis na sua televisão. O primeiro passo é sempre manter a Smart TV atualizada. Alguns modelos já vêm com a opção atualização automática. Basta ativá-la.

Use um roteador de segurança WPA2 para se conectar à internet pela TV já que ele é menos suscetível à invasão. Unidades USB, como pendrives e HD externo, devem ser conectados com cautela. De preferência, passe um anti-malware no computador para proteger os dados dos dispositivos.

Acima de tudo, evite fazer compras pela Smart TV. Elas não conseguem verificar é confiável colocar dados bancários em determinados sites. Ou seja, o aparelho pode até estar livre de ataques, mas o site da internet pode ser criminoso.

Por fim, aquela famosa e velha dica que serve para todos os aparelhos: nunca clique em links suspeitos.