Dicas e Curiosidades

ver todos

Facebook ajuda pais a garantir uma navegação segura aos seus filhos

Postado em 06/02/2017

Facebook ajuda pais a garantir uma navegação segura aos seus filhos

469.000
novas ameaças são encontradas
por semana na internet.

Se você quer uma
navegação segura e total
proteção
para seus dados
garanta a proteção do
UOL Antivírus

baixar agora

Embora o Facebook não permita a inscrição de crianças menores de 13 anos, não é segredo para ninguém que os usuários mirins mentem sua idade só para criar uma conta na rede social. Inclusive, o próprio Facebook sabe disso e lançou um portal que ajuda os pais a educar os filhos na navegação pela internet.

A preocupação é legítima, uma vez que, no mundo virtual, as crianças ficam expostas a uma série de conteúdos impróprios, como pornografia e violência, e a ameaças virtuais, como o cyberbullying.

Segundo pesquisa da Associação Americana de Psicologia (APA), 70% de crianças e adolescentes relataram ver práticas de cyberbullying com muita frequência. Para piorar a situação, estudo da ONG End to Cyber Bullying (ETCB) afirma que apenas 1 em cada 10 vítimas informa sobre o abuso para seus pais ou outros adultos responsáveis.

Outro perigo, que vale destacar, atinge o bolso dos pais. O Facebook está cheio de joguinhos online que as crianças e adolescentes adoram. O problema é que muitos deles possuem itens pagos. Aí, as crianças acabam utilizando, sem autorização, o cartão dos pais para esses fins

Diante desse cenário, o Facebook dá várias dicas em seu Portal para Pais e Mães, buscando garantir uma navegação segura aos menores. Confira as mais importantes abaixo:

Tenha uma conta no Facebook

O primeiro conselho do Portal é que os pais também criem uma conta na rede social para ficar por dentro do que acontece e entender como funcionam os recursos da plataforma. Em seguida, é interessante adicionar os filhos na lista de amigos. Isso ajuda na hora de monitorar o que os pequenos fazem nas redes sociais.

Denuncie conteúdos impróprios

Quando estiver familiarizado com a plataforma, você aprende que é possível denunciar e solicitar a remoção de conteúdos e páginas que você julga ofensivos aos seus filhos. Não permita que seus filhos sigam páginas impróprias e, se for necessário, bloqueie perfis que estejam atormentando a vida de seus filhos.

Defina o nível de privacidade

Para não expor a privacidade de seus filhos, peça a eles que definam o nível de privacidade de suas publicações, de modo que apenas amigos e familiares possam visualizar o que eles publicam. Aqui, faça o mesmo com o seu perfil, assim, se você postar fotos de seus filhos, elas não vão ficar expostas para todo mundo.

Estabeleça regras (e também as obedeça)

É importante que os filhos tenham limites ao usar a internet de modo geral, sobretudo as redes sociais. Desde novos, eles precisam ter noção de que existe horário para estudar e para se divertir. Nesse sentido, se você estabeleceu, por exemplo, que eles não podem entrar no Facebook depois das 21 horas, respeite as mesmas regras para que seus filhos não se rebelem.

Atenção com o que seus filhos compartilham

A famosa frase “não faça com os outros o que não gostaria que fizessem com você” também se aplica no mundo online. Então, peça a seus filhos que pensem duas vezes antes de compartilhar algum tipo de conteúdo. Às vezes, ele pode ser ofensivo para outras pessoas.