Dicas e Curiosidades

ver todos

Facebook quer seus nudes. Entenda!

Postado em 26/01/2018

Facebook quer seus nudes. Entenda!

469.000
novas ameaças são encontradas
por semana na internet.

Se você quer uma
navegação segura e total
proteção
para seus dados
garanta a proteção do
UOL Antivírus

baixar agora

Ter fotos íntimas vazadas se tornou um dos grandes problemas na era das redes sociais. O pornô de vingança, como é chamado o crime em que ex-namorados ou pessoas que queiram prejudicar a vítima publicam suas imagens de nudez na internet, não é um problema que gera apenas constrangimento, mas pode ter consequências muito mais sérias.

Não são raros os casos em que o vazamento de uma foto prejudicou a carreira, a vida pessoal e até terminou em suicídio das vítimas. As maiores prejudicadas deste cenário são mulheres, sobretudo adolescentes.

Apesar de já existir um Projeto de Lei que altera a Lei Maria da Penha e o Código Penal incluindo a divulgação não autorizada de fotos íntimas como um crime passível de 2 a 4 anos de reclusão, mais multa, ainda há muito o que fazer para combater o pornô de vingança.

O Facebook, que é um dos principais meios de disseminação de nudes publicados sem autorização, está desenvolvendo uma estratégia bastante inusitada para lutar contra o pornô de vingança. A ideia é que os próprios usuários enviem as imagens que não querem que sejam postadas antes que algum malfeitor faça isso.

Não, você não entendeu errado.

A proposta que está sendo desenvolvida pela maior rede social do mundo, em conjunto com uma agência governamental australiana que luta pela segurança na internet, é que os usuários mandem seus nudes para o Facebook via Messenger para que, no caso de alguém repostar o conteúdo, o sistema possa identificar a imagem e bloqueá-la.

A comissária de segurança digital Julie Inman Grant, que atua no projeto, explicou que, uma vez que a imagem for enviada pelo usuário, ela será codificada e, se alguém tentar postá-la no Facebook, a foto não será exibida. Segundo Grant, isso dá às vítimas a oportunidade de se proteger antes que o criminoso publique as fotos.

Para quem ficou preocupado em acabar facilitando o trabalho de hackers subindo sua foto no sistema da rede, a comissária garante que a imagem não será armazenada e, por isso, não poderia ser publicada pelo sistema.

O que o Facebook guardaria seria uma espécie de impressão digital, que facilitaria o reconhecimento, caso alguém tentasse postar uma foto semelhante. Além disso, todo o trabalho de reconhecimento seria feito por inteligência artificial.