Dicas e Curiosidades

ver todos

Fatos e curiosidades sobre os ataques DDoS

Postado em 19/09/2017

Fatos e curiosidades sobre os ataques DDoS

469.000
novas ameaças são encontradas
por semana na internet.

Se você quer uma
navegação segura e total
proteção
para seus dados
garanta a proteção do
UOL Antivírus

baixar agora

Sigla em inglês para ataques distribuídos de negação de serviço, as campanhas de DDoS têm como objetivo tirar sites do ar. Para tanto, os criminosos envolvidos no ataque utilizam centenas de milhares (ou até milhões) de computadores e dispositivos zumbis para acessar, simultaneamente, a mesma página web a ponto de sobrecarregar seu servidor.

Foi assim que grandes sites, como Twitter, Spotify e Amazon, saíram do ar por tempo limitado. Segundo levantamento da empresa Verisign, cerca de 50 milhões de ataques do tipo ocorrem todos os anos.

Embora pareça um problema que atinge exclusivamente as empresas, os usuários finais também sofrem consequências. Imagine que um grande banco tenha sido vítima de uma campanha DDoS. Como o acesso ao site fica limitado, os usuários finais ficam impedidos de utilizar os serviços de internet banking, podendo, por exemplo, atrasar o pagamento de um boleto.

Trata-se, portanto, de um ataque virtual que pode afetar, direta e indiretamente, milhões de pessoas. A seguir, listamos uma série de fatos e curiosidades sobre os ataques DDoS. Confira:

Vítimas de todos os tipos e tamanhos

É claro que os ataques DDoS que atingem grandes sites ficam em mais evidência. No entanto, pequenos e médios negócios também são vítimas desse tipo de campanha maliciosa e têm de arcar com o prejuízo financeiro e de reputação.

De acordo com o estudo Corporate IT Security Risks 2016, elaborado pela empresa de segurança digital Kaspersky, uma em cada seis empresas sofreu ataque DDoS no último ano. A maioria das empresas vítimas (79%) afirma ter sido atacada mais de uma vez nesse período.

Ataque mais longo da história

O ataque DDoS mais longo da história foi registrado no quarto trimestre do ano passado. Ao todo, a campanha durou mais 292 horas. Isso significa, precisamente, 12,2 dias.

Recorde de banda larga direcionada a um ataque DDoS

O ataque DDoS que derrubou as páginas do Twitter, Netflix, Spotify, entre outros, consumiu mais de 1,2 terabyte por segundo. A campanha utilizou o malware Mirai, que assumiu o controle de mais de 15 mil dispositivos de Internet das Coisas.

Isso acontece porque a maioria de aparelhos de Internet das Coisas, como babás eletrônicas e câmeras de vigilância, não possui sistemas de segurança contra ataques virtuais.

Prejuízo médio das empresas

O estudo Corporate IT Security Risks 2016 ainda revela que as pequenas e médias empresas perdem, em média, 123 mil dólares quando um ataque DDoS é bem-sucedido para interromper o funcionamento de um negócio.

Por sua vez, um único ataque DDoS bem-sucedido custa a uma grande empresa aproximadamente 1,6 milhão de dólares.