Dicas e Curiosidades

ver todos

Não perca seus dados! Faça backup com frequência

Postado em 05/12/2017

Não perca seus dados! Faça backup com frequência

469.000
novas ameaças são encontradas
por semana na internet.

Se você quer uma
navegação segura e total
proteção
para seus dados
garanta a proteção do
UOL Antivírus

baixar agora

Por mais que você já tenha visto, lido e ouvido sobre a importância de realizar backups em seus aparelhos, seja honesto: com que frequência você realiza essa tarefa?

Podemos apostar que para a maioria a resposta será algo como “nunca ou quase nunca”. O problema é que adiar esse compromisso, por parecer trabalhoso, chato e até mesmo desnecessário, pode causar transtornos sérios para você. Afinal, você pode ser vítima de um ataque de ransomware, ficando impedido de acessar todos os seus arquivos. Aí, só pagando o criminoso para recuperar...

Por isso, resolvemos provar que os backups frequentes podem auxiliar – e muito! – na proteção contra a perda dos seus dados e abordar algumas das questões mais importantes sobre o tema. Confira abaixo:

Quando realizar um backup?

A primeira pergunta sobre o tema é com que frequência esse tal backup de dados deve ser realizado. E a resposta, simples e direta, é: sempre que possível! Não é exagero afirmar que a regularidade no backup de dados é essencial. Portanto, a melhor opção é criar um cronograma regular frequente.

Contudo, é importante ter em mente que nem todos os dados têm o mesmo valor e, por isso, nem todos os arquivos precisam ser atualizados com a mesma frequência. O que isso quer dizer? Que se você estiver trabalhando em um grande projeto, por exemplo, fazer backups diários pode ser muito mais seguro para evitar que você perca uma semana de trabalho. Já uma pasta contendo dados menos relevantes pode ser atualizada em um espaço maior de tempo.

Onde posso realizar meus backups?

O princípio que rege o processo de backups é que eles precisam ser realizados em um ambiente isolado do sistema principal onde os dados estiverem localizados. Só assim você tem certeza de que seus dados estão seguros, caso seu dispositivo seja atacado.

Nesse sentido, as três principais unidades para a realização de backups são: unidades USB e HDs externos, armazenamento em rede ou armazenamento na nuvem.

A escolha pode ser feita levando em consideração o que é mais adequado às suas necessidades e à sua rotina. Por exemplo, as unidades USB são compactas e portáteis, mas sua substituição frequente pode desgastar a memória do dispositivo, fazendo com que a confiabilidade desse armazenamento se torne uma questão. Além disso, por serem menores, essas unidades podem quebrar ou se perder facilmente, tornando-se menos recomendadas para armazenamento permanente.

>> Leia também Vírus no Pendrive: o que fazer?

Os HDs externos, por sua vez, têm como vantagem sua grande capacidade de armazenamento e custo relativamente baixo por gigabyte. No entanto, não são tão portáteis quanto as unidades USB e exigem conexão física sempre que os dados precisarem ser copiados.

O armazenamento conectado em rede é , basicamente, um pequeno computador com discos rígidos acessíveis à sua rede local. A opção para configurar backups automáticos é uma das principais vantagens. Contudo, o preço pelo serviço é pouco acessível. Por se tratar de um pequeno computador, custa tanto quanto um. E também precisa ser configurado para que não esteja acessível diretamente do computador como uma unidade de rede.

Por fim, o armazenamento em nuvem é uma excelente opção em termos de mobilidade e acesso a arquivos de qualquer dispositivo em qualquer lugar do mundo. No entanto, é preciso ter em mente que a nuvem é, basicamente, o computador de outra pessoa.

Então, se você optar por este tipo de armazenamento, certifique-se de que seus dados estejam em boas mãos. Além disso, é importante considerar, também, que esse método de backup fica fisicamente fora de suas mãos, exigindo muita atenção à escolha de um serviço de criptografia e uma conexão segura para transferir dados entre seu computador e o serviço.

Qual a maneira correta de fazer isso?

Sejamos objetivos: todos os dispositivos que você usa devem ser copiados. Computadores, notebooks, smartphones, tablets e até consoles de jogos portáteis devem ter seus backups realizados sempre que possível.

Felizmente, os sistemas operacionais móveis oferecem uma opção para fazer o backup do conteúdo, dos dados e das configurações do seu smartphone, sejam eles iOS ou Android. Apenas é necessário certificar-se de que as configurações estejam ativadas e que você se lembre que o software de terceiros é necessário para lidar com o resto do processo.

A principal recomendação é que você configure os backups ao mínimo, tanto em configuração de sistema quanto em aplicação. Isso porque telefones podem ser perdidos, roubados ou danificados de diversas maneiras, e você precisa garantir que em qualquer desses casos terá como recuperar não apenas seus dados importantes, mas também as configurações para um novo dispositivo.

Como faço um backup?

O ideal é que você faça isso de forma automatizada para que não precise se preocupar em parar suas atividades diárias e se dedicar a isso. Existem diversas soluções de backup automáticas no mercado que podem ser configuradas de acordo com suas necessidades. Você pode configurar quais arquivos serão copiados, para onde enviar essas cópias, quando esse ciclo de cópias será realizado etc.

Mas é claro que fazer o processo manualmente também é uma opção a ser considerada. O importante é garantir que seus dados estejam salvos em local seguro, evitando transtornos em caso de perda dos originais.