Dicas e Curiosidades

ver todos

Navegando no celular: como ter mais segurança

Postado em 01/06/2016

Navegando no celular: como ter mais segurança

469.000
novas ameaças são encontradas
por semana na internet.

Se você quer uma
navegação segura e total
proteção
para seus dados
garanta a proteção do
UOL Antivírus

baixar agora

Se o barato já pode sair caro, imagine alguma coisa de graça. Quando falamos de aplicativos gratuitos para dispositivos móveis, pode parecer que você está fazendo um grande negócio - o problema é o custo embutido.

Esse valor está embutido nas permissões que os apps precisam para funcionar. Em casos extremos, esses aplicativos podem registrar tudo o que você faz e causar prejuízos financeiros (de maneira bem próxima a um vírus de computador).

O problema é que muitos usuários não percebem que eles cedem informações preciosas aos desenvolvedores. De acordo com a pesquisa Norton Mobile Insight, da Symantec, 81% dos usuários não sabem que os aplicativos podem modificar os favoritos do seu celular e 54% permitem o aplicativo rastrear a sua localização sem ter conhecimento.

Aí, o que pode ser uma das principais formas de entretenimento para as pessoas também pode transformar a sua vida em um verdadeiro livro aberto. “Aceitando as permissões dos aplicativos, todas as ações que o usuário móvel faz no dispositivo ficam registradas. A partir daí, os desenvolvedores vendem essas informações para outras empresas. É assim que eles ganham dinheiro”, explica Nelson Barbosa, engenheiro e especialista em segurança digital da Symantec.

Você sabe o que seu aparelho está fazendo?

Para deixar mais claro, vamos dar um exemplo. Quando você pesquisa por materiais esportivos no navegador do seu aparelho móvel, podem aparecer, dentro do aplicativo, anúncios de lojas de artigos esportivos que estão próximas da sua localização.

Até aí, tudo bem. Mas alguns aplicativos liberam o acesso remoto do seu aparelho. E como a maioria das pessoas não tem o costume de ler o que o aplicativo está pedindo, elas deixam alguns até enviar mensagens. Assim, o aplicativo pode assinar um serviço de operadora sem saber e só descobrem quando a conta do telefone chega.

A situação piora quando cibercriminosos conseguem acesso aos dados que os aplicativos armazenam. Aí, você pode sentir ainda mais os danos financeiros. "Se os desenvolvedores não têm um sistema de proteção de dados, os usuários podem ficar vulneráveis a ataques de criminosos", conta Barbosa. Ainda há o risco de baixar aplicativos falsos que foram desenvolvidos só para roubar informações e senhas de serviços online de bancos.

Brasileiros baixam muitos aplicativos

Segundo levantamento da Qualcomm e da consultoria Convergência Research, 65% dos usuários móveis do Brasil já baixaram ao menos um aplicativo. A pesquisa aponta, ainda, que, desse total, 93% são gratuitos. Mas nesse ponto Barbosa afirma que não há muita diferença entre gratuitos e pago, porque até alguns aplicativos pagos exigem algumas permissões para funcionarem.

Uma das maneiras de eliminar qualquer tipo de acesso dos seus dados por terceiros é excluindo os aplicativos. "Diferente dos computadores que têm uma série de informações amarradas no sistema operacional, basta excluir a aplicação principal para que não haja monitoramento no seu dispositivo", afirma Barbosa.

Agora, ninguém quer se desfazer de aplicativos úteis que muitas vezes simplificam processos da nossa rotina, como enviar uma mensagem instantaneamente ou indicar o melhor caminho de uma rota. Nesse sentido, é preciso tomar algumas medidas mais preventivas para não correr os riscos apontados no começo desse texto.

Conheça o que você está baixando

Muitas vezes acontece isso: uma pessoa escuta boas recomendações de determinado aplicativo, vai até a loja mobile e faz o download. Sem ler as funções que ele exige, o usuário aceita tudo só para poder usar o aplicativo logo.

Para o especialista, isso é um erro. "Perca alguns minutos a mais e leia o que o aplicativo vai fazer no seu smartphone. Procure, também, relacionar o desenvolver com a aplicação para não baixar nenhuma versão falsa", afirma.

E isso não é tudo. Você ainda deve ter um programa de segurança instalado no seu aparelho móvel. Além de proteger contra vírus, ele é capaz de verificar quais são os riscos que um aplicativo pode causar antes mesmo de ele ser baixado. Seguindo esses passos, você deixa as informações do seu dispositivo menos vulneráveis.