Dicas e Curiosidades

ver todos

Pesquisa McAfee/Intel revela os dispositivos mais vulneráveis a ataques de hackers

Postado em 27/01/2017

Pesquisa McAfee/Intel revela os dispositivos mais vulneráveis a ataques de hackers

469.000
novas ameaças são encontradas
por semana na internet.

Se você quer uma
navegação segura e total
proteção
para seus dados
garanta a proteção do
UOL Antivírus

baixar agora

Notebooks, smartphones, tablets e smart TVs. Não faltam aparelhos que se conectem à internet. Mas, mesmo sabendo da importância de protegê-los das ameaças virtuais, 47% dos consumidores não têm certeza se estão tomando as medidas de segurança adequadas.

Ainda de acordo com o estudo, 84% dos consumidores pretendem comprar um novo dispositivo neste ano e, para ajudá-los nesse processo, a McAfee/Intel elencou os dispositivos mais vulneráveis a ataques de criminosos digitais e, o mais importante, passou algumas dicas aos usuários de como se protegerem.

Confira mais detalhes a seguir:

Os dispositivos mais vulneráveis

1) Notebooks e PCs

Os notebooks e PCs lideram o ranking de dispositivos com mais aplicações maliciosas exclusivas. E engana-se quem pensa que os vírus só atingem computadores Windows. Já existe uma série de pragas dedicadas a atacar aparelhos Mac também!

2) Smartphones e tablets

Smartphones e tablets, os queridinhos dos consumidores, estão se tornando os principais alvos dos criminosos digitais. Para se ter uma ideia, o número de amostras de pragas dedicadas a esses dispositivos pulou de 1,2 milhão para 10 milhões, entre 2012 e 2015 – um crescimento de 733%.

3) Dispositivos portáteis para streaming

Na febre dos serviços streaming, como Netflix e Spotify, as pessoas buscam adquirir dispositivos portáteis para desfrutar desses serviços. Um deles é o Chromecast, um pequeno aparelho que transforma uma simples televisão em uma smart TV. No entanto, esses dispositivos já apresentam vulnerabilidades que podem fazer com que uma pessoa mal-intencionada controle, a distância, os vídeos que o usuário vai assistir.

4) Automação doméstica

Graças aos dispositivos e aplicativos domésticos conectados à internet, os usuários conseguem controlar suas casas a partir de seu smartphone ou tablet. Por outro lado, muitos hackers já demonstram técnicas capazes de ser usadas para comprometer bloqueios de portas com Bluetooth e outros dispositivos de automação doméstica.

5) Drones

Os drones devem ser a grande sensação do mundo da tecnologia nos próximos anos. O fato de ser um aparelho novo não quer dizer que não esteja sujeito a ataques e invasões. Não proteger adequadamente o drone pode permitir que hackers interrompam o sinal de GPS ou até sequestrem o dispositivo por meio de seu aplicativo de smartphone.

Dicas para se proteger

1) Instale um programa antivírus

Programas de segurança não são só para computadores. O antivírus do UOL Segurança Digital, por exemplo, protege computadores, tablets e smartphones, eliminando aplicações maliciosas em tempo real.

2) Wi-Fi seguro

Navegar com seus dispositivos inteligentes em Wi-Fi público pode deixar seus dados vulneráveis a invasões. Nesse sentido, sempre prefira fazer atividades mais delicadas, como visualizar sua conta bancária, em uma rede segura e com senha forte.

3) Mantenha tudo atualizado

Volta e meia, sistemas operacionais, softwares e navegadores liberam um pacote de atualizações que visam a corrigir eventuais vulnerabilidades. Por isso, deixe sempre tudo atualizado em seus dispositivos.

4) Insira senha em tudo

Por mais que pareça óbvio, quase 35% dos usuários não colocam nem senha de bloqueio em seus smartphones e tablets, deixando os dados armazenados vulneráveis.

Mas não basta só inserir senhas. Quando for criá-las, pense em combinações que mesclem números, símbolos especiais e letras maiúsculas e minúsculas para dificultar a invasão de criminosos digitais.