Dicas e Curiosidades

ver todos

Ransomware para Android exige que usuário
use a voz para desbloquear o aparelho

Postado em 21/03/2017

Ransomware para Android exige que usuário use a voz para desbloquear o aparelho

469.000
novas ameaças são encontradas
por semana na internet.

Se você quer uma
navegação segura e total
proteção
para seus dados
garanta a proteção do
UOL Antivírus

baixar agora

Se você acha que proteger o seu celular Android com uma senha é o suprassumo da segurança pessoal, está na hora de repensar seus conceitos. Um novo ransomware, praga que sequestra os aparelhos, usa recursos de reconhecimento de fala e exige que as vítimas falem um código fornecido pelos invasores para desbloquear dispositivos sequestrados.

Descoberta pela Symantec, a praga foi apelidada de “Android Lockdroid.E” e tem como alvo os usuários de sistema operacional Android com mais de um ano. Além dos dispositivos de bloqueio, a nova variante do ransomware também utiliza a API de reconhecimento de voz com a intenção de determinar se o usuário forneceu o código necessário para desbloquear o dispositivo.

Diferentemente de boa parte dos ransomwares, que pede aos usuários que digitem uma senha para recuperar o acesso ao smartphone, o Android Lockdroid.E leva esse conceito a outro nível. Funciona, mais ou menos, assim: o malware fornece um valor para o resgate, orientando que a vítima entre em contato com o criminoso envolvido no ataque a partir de um aplicativo de mensagens instantâneas. Aqui, como o dispositivo já está bloqueado, as vítimas precisam recorrer a um segundo dispositivo para seguir adiante.

Quando o usuário infectado entra em contato com o criminoso, ele negocia a forma de pagamento. Após realizar o pagamento, a vítima recebe um código de quatro dígitos para desbloquear o aparelho. Ao invés de digitar essa senha no aparelho, o usuário deve pressionar um botão que ativa a funcionalidade de reconhecimento de voz e, em seguida, falar em voz alta. A tela de bloqueio do ransomware só será removida se o código for o correto.

Proteja seu Android

Por mais que esse ataque ainda esteja limitado ao mercado chinês, nada impede que pragas semelhantes cheguem por aqui. Aliás, vale ficar esperto: os ataques mobiles estão se tornando cada vez mais sofisticados e eficientes.

Nesse sentido, é essencial que você tome medidas para reforçar a segurança mobile, ainda mais se seus aparelhos forem Android. Um ótimo começo é manter seus aplicativos e sistema operacional sempre atualizados e nunca baixar nada de sites desconhecidos. Vale, também, prestar muita atenção nas permissões solicitadas pelos aplicativos. Mesmo que eles sejam legítimos, às vezes, eles exageram e pedem mais permissões do que as necessárias.

Por fim, e não menos importante, é fundamental que você instale um programa de segurança em seu aparelho, como o UOL Segurança Digital. Além de impedir o download de aplicativos perigosos, ele detecta e elimina, em tempo real, as mais variadas ameaças mobile.