Dicas e Curiosidades

ver todos

Smartphone superaquecido? Veja o que fazer nessa situação

Postado em 14/11/2017

Smartphone superaquecido? Veja o que fazer nessa situação

469.000
novas ameaças são encontradas
por semana na internet.

Se você quer uma
navegação segura e total
proteção
para seus dados
garanta a proteção do
UOL Antivírus

baixar agora

Quando o assunto é smartphone, existe uma verdade inegável: juntar pequenos componentes eletrônicos de última geração em um pequeno aparelho gera aquecimento. Em casos mais extremos, até explosões acontecem. O Galaxy Note 7 que o diga!

Mesmo que não chegue a explodir, o superaquecimento é bastante incômodo por diversos motivos: torna desconfortável seu uso até o desligamento do aparelho.

Quando o tão falado superaquecimento chega, é impossível não se perguntar por que isso está acontecendo. E é preciso ter em mente que existem inúmeros motivos que podem levar a isso. Independentemente de qual seja a razão para o problema, existem algumas práticas que podem evitar essa complicação. Saiba quais são elas:

1. Não use o aparelho durante o carregamento!

Imagine a cena: a bateria do smartphone estava naqueles 5% e você precisava usá-lo urgentemente. Então, você simplesmente o colocou na tomada e, depois de fazer o que precisava, deu uma olhadinha nas redes sociais, respondeu à uma mensagem... Comum, não?

Aí começa o perigo, ou melhor, o aquecimento. Enquanto está recarregando, a bateria está provocando reações químicas que geram mais calor que o normal. Portanto, é melhor manter distância do aparelho durante o carregamento. Você consegue!

2. Desative recursos

Quando está em sua casa ou escritório, provavelmente, você possui uma conexão Wi-Fi. Portanto, não há necessidade de manter 3G ou 4G habilitado. Ao desativá-lo, seu celular não tenta executar o plano de dados da operadora, o que força menos a sua bateria.

Seguindo o mesmo raciocínio, desative o Bluetooth. Assim, seu celular não fica emitindo sinal constantemente.

Por fim, lembra dos perigos que existem em acessar redes públicas Wi-Fi? Nesse sentido, quando sair às ruas, vale a pena desabilitar a conexão sem fio. Além de impedir o aparelho de se conectar com redes perigosas, o smartphone não desperdiça bateria à toa ao tentar procurar pontos.

3. Evite jogos pesados, câmera ou realidade virtual por muito tempo!

Usar aplicativos de realidade virtual por mais de 10 minutos, por exemplo, causa um aquecimento superior ao normal do seu aparelho. E esse não é o único vilão: jogos que exijam muito do processador e, até mesmo, a câmera podem fazer o aparelho superaquecer da mesma maneira.

Sentiu o aparelho esquentar após usar esses aplicativos? Deixe-o um pouco de lado e encontre algo para fazer enquanto ele esfria. Que tal ler um livro ou arrumar o armário?

4. Não abra tudo ao mesmo tempo!

Assim como você, o seu telefone está longe de ser absolutamente multitarefas. Na prática, isso significa que você não precisa manter mais de cinco aplicativos abertos ao mesmo tempo. Isso apenas sobrecarrega o processador do celular e, por consequência, o superaquece. Lembre-se, portanto, de encerrar o maior número de aplicativos que você conseguir.

5. Dê uma olhada nos acessórios!

Já deu uma olhadinha se o carregador do seu aparelho está em boas condições? Cabos descascados, partidos e sujos também atrapalham o resfriamento do aparelho.

Tão importante para proteger seu smartphone de quedas, a capinha também pode ser um vilão, uma vez que ela impede que o calor da bateria se dissipe. Se perceber que o telefone está esquentando, remova a capa por um período.

E, se a bateria do seu aparelho for removível, confira como estão as coisas por lá também. Se estiver estufada, parabéns! Você acaba de encontrar o problema!

6. Reinicie!

Seguiu todos os passos e nada deu certo? Às vezes, reiniciar o aparelho ajuda. Quando você faz a reinicialização, alguns dos processos que estavam rodando em segundo plano são desligados e se renovam.

Talvez, um processo mal executado possa ser o causador do superaquecimento e a reinicialização o ajudará a voltar à temperatura normal.

7. Instale um antivírus

Por último e não menos importante – longe disso! –, vale a pena considerar a instalação de um antivírus em seu smartphone. Lembre-se que o superaquecimento pode ser um sintoma de que seu aparelho está com vírus. Isso porque o programa malicioso roda em segundo plano, exigindo mais do processador e da bateria do smartphone.

Portanto, além de proteger seus dados, ter um antivírus no seu celular ajuda a evitar superaquecimentos repentinos. Quer uma sugestão? O UOL Segurança Digital tem recursos que removem quaisquer códigos maliciosos.