Dicas e Curiosidades

ver todos

Teclado virtual do Android expõe dados de 31 milhões de usuários

Postado em 27/12/2017

Teclado virtual do Android expõe dados de 31 milhões de usuários

469.000
novas ameaças são encontradas
por semana na internet.

Se você quer uma
navegação segura e total
proteção
para seus dados
garanta a proteção do
UOL Antivírus

baixar agora

Quanto mais temas personalizados e sugestões de emojis, mais atrativo é um teclado virtual de smartphones. Justamente por esse motivo, o aplicativo Al.type foi baixado por mais de 40 milhões de usuários em todo o mundo. Mas todas essas vantagens não significam, necessariamente, mais segurança.

O teclado virtual armazenava suas informações em um servidor que não solicitava nenhuma senha. Como consequência, os dados pessoais dos usuários acabaram sendo expostos por conta de um vazamento.

Por mais que o aplicativo tenha versões para Android e iOS, apenas as informações dos usuários Android foram roubadas. Ao todo, calcula-se que são mais de 577 GB de dados que incluem nome completo, idade, endereço de e-mail, localização aproximada, número de mensagens enviadas por dia e por aí vai.

>> Veja também Cuidados com as permissões de aplicativos

A situação piora um pouco mais quando se descobre que a política de privacidade da versão gratuita do AI.type coleta mais dados do que a versão paga. Isso significa que o aplicativo tem permissão de armazenar o endereço de IP, junto com sua localização obtida pela rede, lista de contatos, mensagens de texto, IMEI, lista de aplicativos instalados e outros “dados comportamentais”.

Mais preocupante do que se imagina

Como se não bastasse toda essa situação, o site de tecnologia ZDNet teve acesso a uma tabela com 8,6 milhões de registros de texto que foram digitados pelo teclado virtual. Nela, havia endereços de e-mail e senhas correspondentes, termos de pesquisa, números de telefone, entre outros.

E olha que o aplicativo Al.type afirma que qualquer caractere digitado é criptografado, hein! Imagine se não fosse...

Em meio a essa notícia, o ideal é que os usuários móveis utilizem o teclado nativo de seus aparelhos, por mais limitados que sejam. Afinal, nunca se sabe quem está por trás desses aplicativos.