Dicas e Curiosidades

ver todos

Uber deixa de monitorar localização do usuário após a viagem

Postado em 05/10/2017

Uber deixa de monitorar localização do usuário após a viagem

469.000
novas ameaças são encontradas
por semana na internet.

Se você quer uma
navegação segura e total
proteção
para seus dados
garanta a proteção do
UOL Antivírus

baixar agora

Não foi apenas com os taxistas que o Uber comprou briga. No fim do ano passado, o aplicativo virou alvo de protesto dos defensores da privacidade, quando passou a monitorar ininterruptamente a localização dos usuários – mesmo após as viagens.

À época, a empresa falou que o recurso tinha como objetivo proporcionar uma boa experiência aos usuários ao identificar o melhor local de embarque e refinar as estimativas de tempo. A justificativa foi em vão, e os protestos não pararam. Muitos usuários e motoristas chegaram a reclamar que o aplicativo monitorava sua localização durante dias.

Quase um ano depois de adotar a medida, numa tentativa de recuperar sua reputação, a empresa volta atrás e elimina o recurso invasivo. De quebra, a companhia se comprometeu a ser mais transparente em relação às suas permissões, além de adotar melhorias de segurança e privacidade.

>> Leia também Cuidado com as permissões de aplicativos

A atualização que desabilita esse monitoramento chegará, primeiro, aos usuários de iPhone. Posteriormente, em um período ainda não especificado, será a vez de os usuários Android se livrarem do recurso invasivo.

Nova versão do iOS restringe ações invasivas de aplicativos

Há quem diga que a Apple foi a principal responsável pelo recuo do Uber. Isso porque o iOS 11, a nova versão do sistema operacional do iPhone, restringe ações invasivas de aplicativos. A partir de agora, os aplicativos só podem ter acesso à localização do usuário quando estiverem em uso.