Dicas e Curiosidades

ver todos

Videochamada no WhatsApp é usada
para espalhar vírus

Postado em 05/12/2016

Videochamada no WhatsApp é usada para espalhar vírus

469.000
novas ameaças são encontradas
por semana na internet.

Se você quer uma
navegação segura e total
proteção
para seus dados
garanta a proteção do
UOL Antivírus

baixar agora

O WhatsApp, um dos apps de troca de mensagens mais populares do mundo, com 1 bilhão de usuários, acaba de disponibilizar a ferramenta de videochamadas para toda a sua base de usuários. A partir de agora, os usuários vão poder se falar por vídeo e sem pagar nada a mais por isso.

Para ter acesso à novidade, basta atualizar o aplicativo nas lojas oficiais. Aqui, vale frisar que as videochamadas só funcionam quando os dois usuários estão usando a versão mais recente do aplicativo.

Atenção com os golpes da videochamada

Mesmo antes de anunciar oficialmente o recurso, cibercriminosos brasileiros já espalhavam mensagens falsas pelo WhatsApp, prometendo ativar o serviço de videochamada no aplicativo, espalhando links maliciosos. Ao clicar neles, uma página se abre solicitando o número de telefone. Com esse dado, os criminosos inscrevem o telefone da vítima em serviços pagos.

A mensagem falsa ainda pede para que as vítimas convidem mais dez amigos para ativar, de fato, a videochamada. Assim, o golpe se espalha mais rapidamente, multiplicando o número de vítimas

Para não cair em golpes do tipo, lembre-se que desenvolvedores de aplicativos não autorizam grupos e contatos desconhecidos a distribuir convites de atualizações. Quando você souber que existe uma nova funcionalidade, vá até a loja oficial para baixar a nova versão do aplicativo.

E não custa reforçar que para a segurança e a proteção do aparelho é essencial ter um antivírus instalado. Conheça a solução do UOL Segurança Digital!

E a privacidade, como fica?

De um tempo para cá, a preocupação com a privacidade dos usuários aumentou no WhatsApp. Para minimizar o problema, a empresa adotou, em 2016, a criptografia de ponta a ponta na troca de mensagens de textos, troca de anexos e nas chamadas de voz. Segundo a empresa, isso significa que é tecnicamente impossível a terceiros ter acesso ao conteúdo trocado entre os usuários.

No entanto, a princípio, a videochamada do WhatsApp ainda não conta com esse protocolo de segurança. Portanto, na teoria, o conteúdo das videochamadas pode ser acessado por terceiros.

Vale lembrar que, ainda pensando em privacidade e segurança dos usuários, o WhatsApp está testando a introdução do sistema de autenticação em duas etapas.