Dicas e Curiosidades

ver todos

Vírus para Mac: eles existem! Aprenda a se proteger

Postado em 03/07/2013

Vírus para Mac: eles existem! Aprenda a se proteger

469.000
novas ameaças são encontradas
por semana na internet.

Se você quer uma
navegação segura e total
proteção
para seus dados
garanta a proteção do
UOL Antivírus

baixar agora

O Windows –o sistema operacional mais popular do mundo –é o principal alvo dos criminosos digitais. Mas como o Mac OS está cada vez mais popular, ele também está atraíndo a atenção dos criminosos digitais.

É comum usuários de Mac acreditarem que a sua máquina está imune a códigos e programas maliciosos. Pensando assim, eles acabam não instalando softwares de segurança e aí é que mora o perigo.

Aos poucos a Apple se deu conta disso e recentemente chegou a abandonar antigos slogans que exaltavam a segurança dos Macs, como “Safeguard your data. By doing nothing” (Proteja os seus dados. Sem precisar fazer nada) ou “It doesn't get PC viruses” (Ele não pega vírus de PC).

A empresa também liberou no ano passado um guia de segurança para o sistema e anunciou que as versões mais recentes incluiriam um novo recurso chamado Gatekeeper para restringir os aplicativos permitidos a serem instalados no Mac OS – inclusive em iPods, iPads e iPhones.

Conheça alguns malwares que já atingiram Macs:

- O worm Leap-A (ou Oompa-A) foi um dos primeiros a colocar os computadores da Apple à prova, em 2006. Ele infectou máquinas vulneráveis com arquivos corrompidos através do programa de mensagens instantâneas iChat. Uma vez instalado, ele enviava mensagens para os contatos.

- Em 2011, os usuários da Macintosh foram surpreendidos novamente com um vírus que fingia ser um antivírus: o MacDefender. Ao baixar e abrir o arquivo contaminado da internet, a vítima tinha a máquina invadida. Para conter a praga, a Apple distribuiu uma atualização do Mac OS.

- O cavalo de Troia Flashback atingiu 750 mil Macs do mundo em 2012. Aproveitando-se de uma vulnerabilidade no Java, os crackers injetavam o malware em navegadores e aplicativos. Além de roubar log-ins e senhas, ainda conectavam as máquinas a uma rede zumbi (botnet).

- Também em 2012, outro cavalo de Troia, apelidado de Crisis (ou Morcut), foi disseminado em páginas da web por meio do Java. Ele atingia sistemas do Windows e do Mac, sendo que neste funcionava como um espião para roubar informações e enviá-las a um servidor na internet.

Convencido? Agora, aprenda a proteger o seu Mac:

- Mantenha seu sistema operacional sempre atualizado – muitos crackers têm obtido sucesso devido a versões desatualizadas de softwares. Instale também os patches de segurança em seu navegador.

- Desabilite plug-ins do Java e do Flash Player em seu navegador. Esses programas têm sido alvos comuns de ataques a Macs. Além disso, mantenha o Adobe Reader atualizado em sua versão mais recente. Quanto mais nova a versão, mais melhorias de segurança ela garante.

- Crie uma nova conta sem privilégios administrativos para realizar suas atividades cotidianas. Caso contrário, os malwares podem tirar proveito disso. Escolha senhas diferentes para cada serviço e com combinações fortes. O gerenciador de senhas Keychain pode ser um bom aliado.

- Desative serviços de conectividade, como o Bluetooth, quando não estiver utilizando – eles podem ser portas de entrada para malwares. Faça o backup de todos seus dados com o Time Machine e instale um antivírus de confiança, de preferência o UOL Antivírus, que já vem com antispyware e firewall.

E aí está, mais um boato desmentido... Gostou? Então, confira aqui outros mitos sobre os vírus de computadores que são totalmente infundados para os maiores mitos sobre vírus.