Dicas e Curiosidades

ver todos

Windows Defender: só ele é suficiente para proteger seu computador?

Postado em 27/06/2017

Windows Defender: só ele é suficiente para proteger seu computador?

469.000
novas ameaças são encontradas
por semana na internet.

Se você quer uma
navegação segura e total
proteção
para seus dados
garanta a proteção do
UOL Antivírus

baixar agora

Para afastar a fama de sistema operacional mais vulnerável a ataques virtuais, a Microsoft vem investindo pesado para tornar o Windows um ambiente mais seguro para os usuários. Parte desse esforço, o Windows Defender funciona como um antivírus nativo nas versões Windows 8 e Windows 10.

O Windows Defender faz rápidas consultas no banco de dados da Microsoft. Nele há uma lista de vírus que foram identificados em outros computadores. Caso um desses vírus esteja presente na sua máquina, ele será deletado ou colocado em quarentena.

E quando se trata de um vírus ainda desconhecido? Nesse caso, o Windows Defender analisa o comportamento do arquivo, ou seja, avalia as solicitações que ele faz ao sistema. Se entender que o arquivo apresenta riscos, ele fará um alerta ao usuário que, por sua vez, decidirá o que fazer com o arquivo detectado.

Quanto à eficiência do Windows Defender, é importante apontar os testes feitos por laboratórios independentes. Pegando os resultados da última avaliação do AV-Test, o antivírus nativo da Microsoft conseguiu detectar praticamente 100% dos malwares conhecidos e 98,8% dos vírus recém-criados. Comparado com antivírus pagos do mercado, o resultado do Windows Defender é apenas satisfatório.

Quando o assunto é performance do computador, a ferramenta de segurança nativa da Microsoft também fica um pouco atrás de boa parte das soluções de terceiros. De modo geral, quando o Windows Defender está trabalhando, o sistema fica lento, demorando para carregar sites e finalizar o download de arquivos.

Diante desses dados, é possível afirmar que, para usuários que fazem uma navegação básica, o Windows Defender cumpre seu papel. Por outro lado, para os usuários mais ativos, que baixam softwares, acessam diversos sites e assistem a conteúdos online, ou seja, que estão mais sujeitos às pragas virtuais, recomenda-se instalar um programa de segurança pago e reconhecido no mercado.

E essa é a parte boa do Windows Defender. A partir do Windows 10, ele consegue trabalhar simultaneamente com outra ferramenta de segurança. Cabe ao usuário mantê-lo ativo ou não.

Proteção para todos os dispositivos

O Windows Defender, claro, só funciona em computadores Windows, mais especificamente nas versões Windows 8 e Windows 10. Em plena era da Internet das Coisas, isso é um problema, uma vez que os dispositivos móveis são alvos de ataques virtuais, sobretudo no Brasil. Segundo pesquisa da FGV, o país deve ter um smartphone por habitante já em outubro deste ano.

No fundo, isso significa que você precisa contar com um antivírus multiplataforma, ou seja, que funcione tanto em computadores como em smartphones e tablets. Compatível para iOS, Android, Windows e Mac, o UOL Segurança Digital oferece recursos que melhoram o desempenho de seus dispositivos, além de protegê-los de ameaças virtuais.